As diferenças entre Elétrica Predial e Elétrica Residencial

Diferença entre Elétrica Predial e Elétrica Residencial

As instalações elétricas consistem em projetos produzidos para uma necessidade específica e que variam de acordo com o local. Tudo depende do cliente e de suas necessidades para o ponto instalado, o que afeta diretamente no projeto e no trabalho do eletricista e, principalmente, nas funções que serão desempenhadas. Dentro disso, temos a elétrica predial e a elétrica residencial. Quais seriam as diferenças entre as duas?

Dentro de cada projeto, cada detalhe importa e tem uma função dentro da totalidade. As cargas elétricas, os materiais usados e os métodos utilizados mudam de um cliente para o outro, e essa mudança é ainda mais evidente quando comparamos uma construção residencial, como uma casa, e uma predial, como um edifício.

Cada projeto traz uma complexidade e nível de dificuldade diferente. No caso da elaboração da elétrica predial, muitos fatores devem ser levados em conta. Se estivermos falando de um prédio de apartamentos, por exemplo, temos diversos sistemas elétricos para serem englobados. Elevadores, sistemas de segurança, instalações de emergência, iluminação e a parcela de energia consumida por cada apartamento devem ser levados em consideração.

Um projeto predial engloba uma comunidade, o que, consequentemente, apresenta um trabalho mais extenso e complicado, que demanda mais tempo, mais equipamentos e uma equipe maior. Entretanto, a alimentação energética que chega para os projetos prediais é muito mais simples, geralmente sendo feita apenas em trifásico.

Já os projetos residenciais são mais simples em questão de quantidade de trabalho, mesmo mantendo a complexidade do serviço em si. A questão da alimentação de energia pode ser um fator complicado, uma vez que as casas podem se alimentar em monofásicas, bifásicas ou trifásicas. Cada projeto requer um tipo de energia diferente, o que demanda mais estudo e mais planejamento dos eletricistas.

Em relação ao volume de trabalho em projetos residenciais, a execução é considerada mais fácil. Como a energia requerida só vai alimentar uma residência, com alguns cômodos e, talvez, uma área externa, o trabalho do eletricista se simplifica, se tornando menos extenso.

A manutenção de projetos residenciais também se torna muito mais simples do que a dos prediais. Por ser um projeto comum e menos complexo, a manutenção deve ser mais cotidiana e fácil para os eletricistas, que não têm que se preocupar com uma infinidade de problemas e nem diversos quadros de distribuição.

No fim, ambos os projetos, mesmo variando de tamanho, duração e dificuldade, podem apresentar pontos positivos e negativos. O trabalho do eletricista é complexo, longo e muito complicado de qualquer forma. Porém, um profissional bem preparado e treinado está pronto para qualquer tipo de desafio, assegurando a qualidade de qualquer instalação elétrica, seja ela residencial ou predial, seguindo normas técnicas, realizando um bom planejamento, aplicando materiais de qualidade e, acima de tudo, garantindo um trabalho eficaz e seguro para todos.

Você pode ser um eletricista assim: capacitado e pronto para atuar no campo da eletricidade! Quer saber como? Confira o Curso de Eletricista com Certificado da Intensiva, que vai te qualificar para qualquer trabalho de instalação elétrica, seja predial ou residencial.

Deixe um comentário