Lei de Ohm: O que é e para que serve?

Lei de Ohm

O nome da lei em questão veio do seu postulador, Georg Simon Ohm, que estudou fenômenos elétricos. O físico percebeu que existia uma relação ao dividir a tensão pela corrente elétrica e, então, após estudar essa nova grandeza, propôs a lei de Ohm por volta de 1827. Continue a leitura para entender o que é e para que serve a lei de Ohm.

O que é a lei de Ohm?

Constituída em dois conceitos, nomeados de a Primeira Lei de Ohm e a Segunda Lei de Ohm, a lei de Ohm permite cálculos importantes de grandezas físicas, como a tensão, corrente e resistência elétrica. Porém, o direcionamento dessas leis só pode ser aplicado em resistência ôhmicas, ou seja, em corpos com resistências de módulo constante.

Primeira lei de Ohm

Para um condutor mantido à temperatura constante, a razão entre a tensão entre dois pontos e a corrente elétrica é constante. Essa constante é denominada de resistência elétrica.

Dessa forma, a primeira lei de Ohm determina que a diferença de potencial entre dois pontos de um resistor é proporcional à corrente elétrica que é estabelecida nele. Como citado anteriormente, a razão entre potencial elétrico e a corrente elétrica é sempre constante em resistores ôhmicos.

Na linguagem matemática, a lei pode ser escrita da seguinte forma:

V = R . I

Onde:

V = tensão elétrica medida em volts (V);

R = resistência elétrica, medida em ohms (Ω);

I = intensidade de corrente elétrica, medida em amperes (A).

* Você pode relembrar e saber mais sobre grandezas elétricas básicas e suas respectivas unidades de medidas em outro artigo do nosso blog. (LINKAR COM O BLOG DE GRANDEZAS ELÉTRICAS)

Ao trabalhar a álgebra da equação, é possível chegar nestas duas variações:

I = V / R

R = V / I

A tensão elétrica ou potencial elétrico também pode ser visto como U

Segunda lei de Ohm

A segunda lei de Ohm refere-se às grandezas elétricas que impactam na resistência de um determinado condutor. A resistência elétrica é uma propriedade do corpo pelo qual uma corrente elétrica percorre. Essa propriedade depende de fatores físicos do corpo, como comprimento e a área transversal, mas, também, depende de uma grandeza chamada de resistividade. A resistividade diz respeito exclusivamente ao material do qual um corpo é formado.

Em outras palavras, a segunda lei de Ohm relaciona a resistência que um corpo (de acordo com suas propriedades) faz em uma corrente elétrica. Dessa forma, a lei pode ser descrita na seguinte equação matemática:

R = ρ . L / A

Sendo:

R = resistência elétrica, medida em ohms (Ω);

ρ = resistividade, medida em ohms.m (Ω.m) ;

L = comprimento do condutor, em metros;

A = área de seção transversal, em m².

A resistência elétrica é diretamente proporcional ao comprimento, mas inversamente proporcional à área de seção transversal. Ou seja, quanto mais comprido um condutor, maior a resistência, porém, quanto mais largo, menor a resistência.

Este conteúdo foi útil para você? Então, continue acompanhando nosso blog e nossas redes sociais! E, se quiser saber mais sobre a lei de Ohm e outros conceitos de eletricidade, confira este curso completo, totalmente online e com certificado reconhecido em todo Brasil:

Deixe um comentário